Por uma notícia boa por favor!


Vago pelo facebook, pelos jornais e pelas rádios, procuro uma notícia que promova alegria e não acho. Tentei trazer um suspiro paro os leitores e também para mim, mas a situação é grave. Entre reforma do ensino médio, políticos investigados, mortes nas favelas, greves, desvio de dinheiro, hospitais precários, guerras e enfim. Será que não existem notícias boas?


Reprodução/Internet

O momento é difícil, grandes mudanças negativas estão acontecendo, vejo algumas pessoas obcecadas por todo esse movimento e reproduzindo discurso de ódio todos os dias. Essa é a salvação? Precisamos ter mais consciência dos nossos atos e refletir onde queremos chegar com o nosso comportamento diante de tudo que vem acontecendo.

Teste 2

Reprodução/Internet

Sinto que as vezes nós esquecemos que somos seres relacionais, ou seja, vivemos em relação uns com os outros. Já quando nascemos somos os mamíferos que mais dependem da mãe, não sobrevivemos sozinho. Crescemos e vivemos em uma sociedade, construímos um mundo, se não fosse pela coletividade jamais chegaríamos aqui.

Reprodução/Internet

Podemos ter formas de olhar o mundo diferente, mas jamais violentar o próximo. E digo violentar de todas as formas que ela vem sendo apresentada ultimamente, seja um simples comentário na rua, nas redes sociais ou na manchete do jornal. Uma sociedade construída pelo ódio será o que futuramente?


Reprodução/Internet
Reprodução/Internet

Como não encontrei notícias boas, selecionei algumas imagens que espero inspirar alegria.

AUTOR

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]