Crianças se arriscam em parquinho da UPA do Alemão

Foto: Renato Moura/Jornal Voz da Comunidade
Foto: Renato Moura/Jornal Voz da Comunidade

Desde que foi inaugurada, há seis anos, a pracinha nunca passou por reformas

Um dos poucos lugares de diversão para crianças da região, o parquinho da Unidade de Pronto Atendimento do Alemão, localizada na Estrada do Itararé, número 951, está com dois dos seus três brinquedos precisando de reparos.
Mesmo com brinquedos soltos e destruídos, os moradores continuam levando seus filhos ao local no intuito de dar um mínimo de lazer para as crianças. O risco de acontecer um acidente é visível, mas ainda assim, dona Dalva Araújo leva seus dois filhos para brincar no parque diariamente. “Moro em um prédio no Itararé e sempre trouxe meus filhos para brincar. Como meu apartamento é pequeno, eles gostam daqui e infelizmente não tenho outra opção de distração por perto”, explicou a moradora Dalva.


Foto: Renato Moura/Jornal Voz da Comunidade

Em entrevista ao jornal Voz da Comunidade, a gerente da UPA, Vivian Costa disse que o parquinho é de responsabilidade da Organização Social Viva Rio e que entrou em contato com a OS para que o problema seja solucionado com urgência. “Ainda não recebi a resposta de quando vão começar a manutenção dos brinquedos, mas cobrarei para que aconteça o quanto antes”, declarou a gerente Vivian.

Teste 2

­Em um parquinho sem balaço e com o escorrega quebrado, as crianças esperam que a reforma possa trazer mais diversão ainda nessas férias escolares. “Com a reforma desses brinquedos, o lugar vai ficar excelente e vou poder trazer meus filhos sem ter preocupação”, desabafou dona Dalva.

Foto: Renato Moura/Jornal Voz da Comunidade

A nossa equipe de jornalismo vai continuar acompanhado a situação até que a pracinha fique em perfeito estado.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]