Tem Spa na Favela! Conheça o estúdio Hanna Vianna, no Alemão

O espaço Hanna Vianna tem serviços de cuidados com corpo e pele, como massagens e aromaterapia, com qualidade e preços acessíveis
Além do cuidado com a pele, o espaço Hanna também cuida do corpo, com massagens relaxantes, aromaterapia e muito mais.

Nesse período de pandemia está sendo muito difícil manter a saúde mental devido a tantas informações e incertezas. O isolamento social é um reflexo do quanto isso afetou a todos. O nosso corpo e a nossa pele também dão sinais dessa nova rotina. O Voz das Comunidades foi conhecer um local para moradores relaxarem e terem acesso à dicas de como cuidar do corpo e da pele. Quer relaxar? Tem Spa na Favela!

“Eu recebo muitos clientes com o rosto cheio de espinhas e com muita oleosidade da região da máscara, isso acontece devido ao local estar abafado e às pessoas ainda usarem maquiagem. Vocês precisam cuidar de pele, fazer a limpeza correta, hidratar. O uso da máscara é obrigatório, e temos que pensar no cuidado com a pele para não ter irritações e nem espinhas”, explica Hanna Vianna, proprietária do espaço de estética e beleza que leva seu nome e está localizado no Mirante do Complexo do Alemão.

A jovem esteticista fala da importância do cuidado de pele para quem está usando máscara e usa maquiagem também. Fotos: Vilma Ribeiro/ Voz das Comunidades

Além da pele, o espaço Hanna também cuida do corpo com massagens relaxantes e aromaterapia, que é aplicada a um ramo da fitoterapia. Aroma significa cheiro agradável, terapia é um tratamento que visa à cura de uma indisposição mental ou física. Além da prática terapêutica, que utiliza as propriedades dos óleos essenciais 100% puros para restabelecer o equilíbrio e a harmonia pessoal, o espaço tem escalda pés e diversos serviços para que clientes se sintam mais relaxados e tenham os cuidados necessários para seu bem estar e a autoestima.

Teste 2

Mas, afinal, quem teve a ideia de criar um spa dentro da Favela? Com apenas 25 anos, a esteticista Hanna Vianna, moradora do Ypê, no Complexo do Alemão, sempre amou o universo das maquiagens. A jovem, que já trabalhou vendendo acessórios para mulheres e produtos de beleza, passou a dar aulas para moradoras no projeto social Educando por Amor. Toda essa paixão fez com que a jovem montasse seu próprio espaço.

Como medida de proteção, horários estão sendo agendados. Foto: Vilma Ribeiro/ Voz das Comunidades

A esteticista lembra com carinho da sua trajetória e o apoio que teve das pessoas que ela considera mais importantes para sua carreira: “Minha mãe me ajuda muito, ela me criou e minhas duas irmãs vendendo refeições (comida caseira), minha mãe revende cosméticos e é cozinheira. Quando fiz o curso de maquiagem e não tinha dinheiro para comprar material, meu namorado me emprestou. Ele me incentiva muito e me ajudou a comprar a mobília do Studio.”

A jovem fala sobre as mulheres se maquiarem e esquecerem da pele: “É uma onda de se maquiar, eu adoro, mas as pessoas precisam ter um ritual para tirar a maquiagem, hidratar a pele, fazer o procedimento de sckincare”. Para quem não sabe, skincare é um termo inglês que significa cuidados com a pele e diz respeito à rotina diária que se deve ter para manter uma pele saudável, hidratada, suave, luminosa e jovem por mais tempo.

Com mais uma especialização na área, a esteticista pretende fazer parcerias com lojas de produtos especializados. Foto: Vilma Ribeiro / Voz das Comunidades

A esteticista está nos momentos finais do curso de especialização e celebra a procura de clientes pelo seu trabalho, que saem satisfeitos com os serviços. Ela planeja abrir filiais em outras comunidades da cidade com qualidade e preços acessíveis.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]