Moradores do Capão no Complexo do Alemão relatam que estão sem luz há 6 dias

De acordo com quem mora na localidade, esse problema de energia ocorre desde a ação policial na comunidade
Equipes da Light trabalham na região do Complexo do Alemão, mas ainda há pontos sem luz (Foto: Reprodução)
Equipes da Light trabalham na região do Complexo do Alemão, mas ainda há pontos sem luz (Foto: Reprodução)

A localidade do Capão, no Complexo do Alemão, enfrenta problemas de energia nos últimos 6 dias. Segundo relato de moradores, a energia vai e volta quase todos os dias. Esse problema ocorre depois da incursão policial que ocorreu no Complexo do Alemão semana passada.

A falta e retorno de energia está afetando diretamente a comunidade, principalmente por conta de alimentos que precisam ser refrigerados. A dona de casa Adriana Soares, de 42 anos contou que teve que por comida no lixo por ter estragado na geladeira. “A mistura que eu tinha, tive que jogar fora. Tanto a comida que eu tinha na parte de baixo da geladeira quanto o que eu tinha no freezer estragou.”

A moradora reconhece que a Light está atuando na região, mas critica como o serviço está sendo realizado. “Eles vem, mas parece que colocam só um fiozinho, ficam meia hora e depois vão embora.” Recentemente, moradores da localidade do Areal tiveram a energia restaurada, depois de cerca de três dias sem luz no local, mas ainda há pontos que ainda estão as escuras.

Teste 2

A equipe do Voz das Comunidades entrou em contato com a Light, mas até a publicação desta matéria, a empresa de energia ainda não tinha retornado nosso contato.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]