Falta de saneamento básico na Fazendinha gera revolta; “Nosso IPTU está em dia!”

Foto: Renato Moura/Voz Das Comunidades
Foto: Renato Moura/Voz Das Comunidades

Mato, esgoto a céu aberto, ratos, mal cheiro, mosquitos e a sensação de abandono é a realidade de muitos moradores da rua Tangapeme na comunidade da Fazendinha, Complexo do Alemão. 

Nossa primeira visita ao local foi em agosto de 2017 e desde então o caos para os moradores só piorou. Em dias de chuva, o esgoto transborda e invade o quintal, e o espaço que deveria ser para as crianças e também para os momentos de lazer dos moradores, acaba virando o ambiente dos ratos e mosquitos.

Ingrid Pereira vive na Fazendinha há 21 anos e relatou que a situação só piora com o passar dos anos e que, mesmo ligando para os órgãos responsáveis, ainda não obteve retorno. 

Teste 2

‘Isso sempre foi assim, não posso deixar meus filhos brincarem no quintal e quando a gente liga para Prefeitura eles alegam que por ser área de risco não podem vir ao local, mas nosso IPTU está em dia. A sensação que dá é que estamos esquecidos.’ contou.

Além disso, a moradora ressaltou que nos últimos tempos além de todos os problemas já conhecidos, caramujos africanos estão aparecendo no local quando chove. 

‘A gente morre de medo de pegar doenças porque é cheio de mosquito né? Os ratos já não tem mais medo, eles que ficam pelo quintal e agora quando chove começou a aparecer muito caramujo.’  

Nossa equipe entrou em contato com os órgãos responsáveis, mas até o fechamento da matéria não obtivemos retorno sobre a situação do local.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]