Observatório de Favelas realiza evento sobre práticas culturais das comunidades neste sábado (05)

Evento está em sua 3ª edição e traz debates, manifestações artísticas e culturais temáticas
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O Observatório de Favelas vai realizar neste sábado (05) o Seminário Culturas de Periferia: Reflexões e Práticas a partir de Territórios. O evento tem como objetivo falar sobre as práticas culturais que já existem dentro das comunidades e contará apresentações artísticas, rodas de conversa sobre gestão cultural e práticas afro-diásporas.

Curso Culturas de Periferia Foto: Divulgação
Curso Culturas de Periferia
Foto: Divulgação / Observatório de Favelas

Será no seminário que será lançado a pesquisa de Culturas de Periferia. Esse estudo mostra práticas afro-diaspóricas que serão debatidas nas rodas de conversa, com âmbito dentro do estado do Rio de Janeiro, tendo como tema de partida, suas condições e potencias de ocupação e reinvenção do espaço público.

O seminário acontecerá a partir das 14h, na Arena Dicró (Parque Ary Barroso – Entrada pela, R. Flora Lôbo, s/n), na Penha Circular. A entrada é gratuita.

Teste 2

Confira a programação.

  • 14h – Abertura: Aruan Braga e Gisele Jacob
  • 14h30 – Mesa 1 – Como práticas de gestão cultural podem impactar territórios?
    Convidados: Fred Barcellos
    Larissa Ferreira
    Monique Bezerra
    Mediação: Rebeca Brandão
  • 16h – Intervenção artística – SLAM
    Preta Poética e Monrá
  • 16h30 – Mesa 2 – Práticas culturais afrodiaspóricas no Rio de Janeiro: rodas e feiras
    Convidados: Júnior Pimentel
    Pâmela Carvalho
    Manoel Friques
    Mediação: Michella Maia
  • 18h – Programação musical
    Roda de Samba “Mulheres da Pequena África”
    DJ Sandro Rasta (Roda Cultural da Ilha – Soul Pixta)

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]