Biblioteca comunitária da Providência promove “vakinha” para concluir obras; saiba como ajudar

Professor, Flávio Ribeiro, que teve sua vida mudada através do estudo, agora busca dar a mesma oportunidade para jovens da sua comunidade

Foto: Divulgação

Morador do Morro da Providência, o professor de capoeira Flávio Ribeiro, de 43 anos, há um ano iniciou o sonho de construir uma biblioteca comunitária no Morro da Providência, Zona Central da cidade, para crianças e jovens da localidade. Atualmente, a obra está em reta final e ele pede ajuda para concretizar o seu sonho. 

Há mais de 20 anos, Flávio é o responsável pelo Centro de Treinamento de Artes Marciais Providência. Porém, durante a pandemia da Covid-19, as aulas foram interrompidas. Com isso, ele aproveitou o tempo disponível e começou a trabalhar na construção de algo que ele tinha idealizado há algum tempo: uma biblioteca comunitária dentro da sua favela.

Teste 2

Esta luta pela construção de uma biblioteca é a forma que o professor teve de demonstrar sua gratidão pelo estudo, que transformou sua vida. Na sua juventude, Flávio tinha recém-saído do tráfico de drogas e estava há 18 anos sem estudar. Ao conhecer um projeto social, teve a vida mudada graças à educação. Hoje ele estuda Direito e está no 7º período do curso. Ele acredita que a educação pode mudar a vida de outras pessoas da comunidade. 

Conclusão das obras

A construção da biblioteca “Dodô da Portela” faz parte do projeto “Mãos à Obra, Providencie: União, Paz, Solução e Construção” e contou com a ajuda de doadores através da vaquinha criada no ano passado. As obras seguiram bem e, atualmente, segundo o orçamento levantado, a porta que falta na frente da biblioteca custa em torno de R$ 3.400. 

“O sentimento é de prazer. Sentimento que estou fazendo meu trabalho bem feito, que estou onde queria estar. Como cria do Morro da Providência, na minha infância não tive essa oportunidade de ter uma biblioteca. E hoje, se, depois de 18 anos, tive a oportunidade de voltar a estudar para ganhar os prêmios que ganhei, e fazer minha faculdade, é porque a educação realmente transforma. A educação transforma as pessoas e as pessoas transformam o mundo”, ressalta o professor Flávio.

Diariamente, cerca de 20 crianças já utilizam o espaço. Flávio segue na busca por doações, para ajudar na conclusão das obras da biblioteca comunitária. É possível ajudar doando através da vaquinha online.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]